Da Abertura, O Espaço




Da Abertura, O Espaço

Vídeo-intervenção sobre a fachada e espaço expositivo do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider, Passo Fundo/RS. Execução contínua, duração de 2min42s (cada turno).

Ano de 2019




Na intenção de apreender o recinto expositivo da arte como instância coextensiva entre seu interior e exterior, elaborei Da Abertura, O Espaço, diretamente relacionado a uma mostra individual de mesmo título, ocorrida em agosto de 2019 no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS) de Passo-Fundo, município localizado na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Trata-se de uma vídeo-intervenção apresentada simultaneamente no ambiente interno da exposição e na face externa do edifício, concebida a convite da arte-educadora, artista e curadora Luciane Campana Tomasini. 

Enquanto imagem-emblema ao propósito de permeabilizar a arquitetura que distingue a sala de dentro da área de fora, a realização dessa proposta, junto da ocasião expositiva, coincidiu com a reabertura comunitária do MAVRS em seu prédio de origem, uma vez que as obras em acervo e as atividades administrativas do museu haviam sido alocadas no campus da Universidade de Passo Fundo por um período de quatro anos. Sob nova abordagem de extensão universitária, de fomento ao contato e diálogo com a produção acadêmica, a cultura local e a comunidade da região, a reinauguração do museu foi, então, marcada com sugestões de abertura intra+extra-muros, vinculadas ao repertório visual desenvolvido nesta pesquisa.



Detalhe da vídeo-intervenção Da Abertura, O Espaço 
na fachada do MAVRS, Passo Fundo/RS.



→ Esta obra compõe a pesquisa de doutorado Circuitos de Entrada e de Saída: por uma poética do atravessamentorealizada pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS, com ênfase em Poéticas Visuais, linha de pesquisa Linguagens e Contextos de Criação. O estudo consistiu no desenvolvimento de um processo criativo e reflexão teórica referentes ao atravessamento espacial e a trânsitos formadores entre o exterior e o interior tanto de recintos expositivos quanto da própria disciplina artística. Sob orientação de Maria Ivone dos Santos, a investigação compreendeu o período de 2016 a 2020, sendo financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes / Governo Federal / Brasil).



Outros trabalhos: