Indisciplina

Elias Maroso 
Clique nos cartazes acima para saber mais sobre os eventos.

A Sala Dobradiça também consiste uma inciativa para se pensar criticamente os ambientes institucionais, buscando intersecções com o meio acadêmico da arte, da educação e das demais formas de extensão comunitária do conhecimento produzido na universidade. Em parceria com laboratórios e grupos de pesquisa universitária como o Laboratório de Metedologia de Ensino do Centro de Educação / UFSM (LAMEN) e o Grupo de Pesquisa Arte e Design do Centro de Artes e Letras / UFSM (GAD CNPq / UFSM), a Sala Dobradiça realizou atividades de contato que fala sobre as relações indissociáveis entre arte, diferença, educação e pensamento, promovendo conferências, oficinas, performances e exposições juntamento com as instituições de ensino parceiras.

Nesta intersecção, já forma pensados os Seminário Indisciplina: perspectivas não-disciplinares a educação e o Seminário de Copesquisa em Arte - o primeiro com o subtítulo "estratégias expansivas" e o segundo com o subtítulo "desejo e reexistência". Ambas as atividades contaram com convidados de importante contribuição para se pensar a formas potenciais da arte nos dias de hoje.

O sentido de indisciplina, aqui, se liga a um conjunto de saberes contemporâneos que ultrapassam as delimitações dos campos disciplinares. Práticas corporificadas, muitas vezes sem voz, sem escrita, sem arautos. Práticas que evocam o inominável. Como produzir deslocamentos pensantes não pautados por lógicas que compartimentam nossas possibilidades de acessar o que acontece? A emergência de questões como uma filosofia da diferença, crítica institucional, ética na pesquisa, arte, prisões, educação indígena, feminismos negros e drogas nos provoca a pensar e mover, de maneira inventiva, para além do instituído.

Já o termo copesquisa, originado do termo italiano conricerca, por Gigi Roggero (2010), refere-se à formação de espaços de pesquisa compartilhada e encontro que articulam fazeres, autonomia e teoria específicos em nível de organização produtiva ao mesmo tempo que visa promover uma rede de saberes transversais. Copesquisa em arte situa-se nessa proposta como um espaço para o compartilhamento de vivências estético-políticas cuja relevância está em transpor a noção ensimesmada de pesquisa e conhecimento adquirido, na finalidade de fomentar zonas de contágio e rede potencial entre propositores e participantes interessados de diferentes áreas do conhecimento. Trata-se de um movimento crítico que lança a prática artística e seus efeitos para a vida, passível de ser ativado no cotidiano como potência estética e dinamizadora - fora de si e desejante. Nesse sentido, a arte está situada para além de limites disciplinares ou de campo especializado. 

Além das intersecções com a universidade, a Sala Dobradiça também compôs com iniciativas da cultura pulsante da cidade, como foi o caso do evento Cidade Transe, realizado no Boteco do Rosário de Santa Maria. São exemplos dentre a variedade de atividades de contato com outras instituições, locais da cultura e eventos onde a Sala Dobradiça buscou ativar pontos de circulação e pensamento para falar de arte, educação e diferença.


 
Clique nos cartazes acima para saber mais sobre os eventos.



Outros trabalhos: