Transmissor 88.8 #2

Elias Maroso




 / Transmissor   no Espaço 

Instalação composta por protótipos de transmissores FM, 
cortes de acrílico à laser, chapas de cobre fotocorroídos, 
fios de cobre, parafusos e lâmpadas de LED. Inclui transmissão na faixa de rádio 88.8 FM em um perímetro de aproximadamente trinta metros de distância.

325 cm (altura com placa luminosa “No Ar / 88.8 FM”) 
x 21 cm (largura) x 18 cm (profundidade)

Ano de 2019



Elias Maroso
Protótipos de radiotransmissores FM em espelhamento. Os protótipos tomam como base visual detalhes arquitetônicos do Espaço de Arte da UFCSPA e foram expostos na ocasião da mostra coletiva Não-Ver, Visar com Bethielle Kupstaitis e Gabriel Pessoa. Materiais: antena retrátil de alumínio, Componentes eletrônicos, bateria de lítio de 3V, peças de cobre e latão fotocorroídos quimicamente e peças de acrílico cristal cortados à laser. Dimensões de cada transmissor de 65 cm (altura com antena) x 6,8 cm x 5,2 cm. Ano de 2019.


Diagrama esquemático para montagem de um rádiotransmissor com plugue de áudio estéreo. O mesmo esquema foi usado para a montagem da primeira versão do Transmissor 88.8. Lista de componentes: plugue de áudio estéreo, resistor 47K (2x), resistor 10K, resistor 100 ohms, capacitor 10nF (2x), capacitor 5pF, trimmer 1-30pF, bobina de cobre esmaltado de 10 voltas, antena retrátil ou de fio encapado (30cm) e bateria de lítio de 3V.  O transmissor necessita ser sintonizado através do capacitor trimmer, podendo atingir qualquer faixa de transmissão do espectro FM em um raio de aproximadamente 30 metros. Ano de 2019.



 Elias Maroso
Elias Maroso
Cartaz de divulgação da exposição Não-Ver, Visar, no Espaço de Artes da UFCSPA, com Bethielle Kupstaitis e Gabriel Pessoa. Setembro e outubro de 2019.







→ Esta obra faz parte da pesquisa de doutorado Arte de Pulsar Caminhos e de Atravessar o Espaço pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS, ênfase em Poéticas Visuais, linha de pesquisa Linguagens e Contextos de Criação. O estudo consiste no desenvolvimento de uma prática artística e reflexão teórica relacionada à ideia do atravessamento do espaço e dos trânsitos constitutivos entre o dentro e o fora tanto dos recintos expositivos como da própria ideia de disciplina artística. Sob orientação da artista e prof.ª dr.ª Maria Ivone dos Santos, essa investigação envolve o período de 2016 a 2020, com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes / Governo Federal / Brasil).



Outros trabalhos: